segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Festival de Cinema oferece R$ 30 mil reais em prêmios para os classificados na edição 2010

O 5º Festival Nacional de Cinema e Vídeo dos Sertões é uma mostra nacional de cinema e vídeo com atenção especial para as produções cinematográficas produzidas em Pontos de Cultura e de produções independentes. O festival acontecerá entre os dias 16 e 20 de novembro.

Na edição 2010 irá oferecer 30 mil reais em prêmios para os filmes selecionados nas categorias de longa e curta metragens de produtoras independentes e de Pontos de Cultura de todo o Brasil. Os filmes de longa-metragem selecionados receberão por sua exibição um prêmio de R$ 2.000,00 (dois mil reais) cada, já os filmes de curta-metragem receberão por sua exibição um prêmio de R$ 500,00 (quinhentos reais).


No evento haverá além da mostra competitiva mais três mostras não-competitivas: Brasil Contemporâneo com filmes da Programadora Brasil, A Era da Chanchada relembrando os 20 anos de alegria da nossa história cinematográfica e a mostra Espanha – Em Verde e Amarelo, uma parceria com a Cinemateca da embaixada Espanhola. Os filmes destas mostras não serão premiados.

O Festival tem como apoio a Petrobras e tem o objetivo de divulgar, exibir e premiar obras audiovisuais de curtas e longas-metragens de ficção ou documentários, apresentando uma parcela significativa da recente produção brasileira; formar uma platéia consciente, com reunião de profissionais de cinema discutindo questões pertinentes ao tema, promovendo encontros, seminários, debates, oficinas, palestras, cursos de formação teórica e prática, além de contribuir para difusão das obras selecionadas.

As inscrições para a competição e todas as atividades paralelas do 5º Festival Nacional de Cinema e Vídeo dos Sertões são gratuitas e acontecem até á 20 de setembro de 2010.

CONFIRA O REGULAMENTO E A FICHA DE INSCRIÇÃO

Regulamento
Ficha de Inscrição

Mais Informações
www.escalet.com.br
www.cinemadossertoes.com
www.rededeleitura.org
grupoescalet@yahoo.com.br
cinemadossertoes@yahoo.com.br

Telefones
+55 (89) 9978 6996
+55 (89) 9997 0006
+55 (89) 9973 3228

Ligiane Duarte
Ass. de Imprensa/comunicação do Festival de Cinema dos Sertões
(89) 9997 0006/9418 8488

terça-feira, 24 de agosto de 2010

MMA e MinC lançam, nesta semana, o II Cine Ambiente: Consumo Sustentável e Biodiversidade em um minuto


Clique na imagem para aumentar

Será lançado nesta quarta-feira (25) o 2° Edital de Curtas de Animação Cine Ambiente: Consumo Sustentável e Biodiversidade em um minuto.

A iniciativa é resultado da parceria entre o Departamento de Educação Ambiental do Ministério do Meio Ambiente e da Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura e premiará as dez melhores propostas com R$ 20 mil cada, para a produção dos curtas. A parceria busca o incentivo à produção de obras audiovisuais que, além de chamar a atenção dos consumidores sobre a importância de se desenvolver novos padrões de consumo, contribuem para a formação de uma cidadania ambiental que os mobilize para a questão da biodiversidade.

As obras irão compor a Mostra Nacional de Produção Audiovisual Independente – Circuito Tela Verde, terão veiculação nas emissoras de TVs públicas, além de ampla divulgação.

O evento de lançamento do edital acontecerá durante o “Seminário de Comercialização de Formatos de Curta Duração - Curta & Mercado”, do 21° Curta Kinoforum – Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo, que acontecerá na Cinemateca Brasileira, no dia 25 de agosto, às 18 horas.

O edital poderá ser consultado nos sites dos ministérios do Meio Ambiente e da Cultura.
  

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Flora brasileira ganha lista

  
Agência FAPESP – A Lista de Espécies da Flora do Brasil está disponível para acesso pela internet, com informações sobre mais de 40 mil espécies da flora brasileira, divididas em angiospermas, algas, briófitas, pteridófitas, gimnospermas e 3,6 mil fungos.

A lista é resultado do trabalho de cerca de 400 taxonomistas de instituições de pesquisa brasileiros e está inserida nas metas da Convenção sobre a Diversidade Biológica (CDB), que compreende, entre seus compromissos, a implementação da Estratégia Global para a Conservação de Plantas (GSPC).
A GSPC tem o objetivo de facilitar o consenso e a sinergia nos níveis global, nacional, regional e local para impulsionar o conhecimento e a conservação de plantas.

Das 16 metas estabelecidas pela GSPC, a primeira é a elaboração de uma “lista funcional amplamente acessível das espécies conhecidas de plantas de cada país, como um passo para a elaboração de uma lista completa da flora mundial”.

A elaboração da lista foi coordenada pelo Jardim Botânico do Rio de Janeiro, em parceria com o Centro Nacional de Conservação da Flora (CNCFlora). O sistema de informação foi desenvolvido pelo Centro de Referência em Informação Ambiental (Cria).

A intenção é que a lista seja atualizada periodicamente para incluir novas espécies e mudanças taxonômicas.

A estimativa dos organizadores é que a lista seja transformada em livro para ser lançado no 61º Congresso Nacional de Botânica, que ocorrerá de 5 a 10 de setembro, em Manaus.

Mais informações: http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2010 


fonte: http://www.agencia.fapesp.br/materia/12659/flora-brasileira-ganha-lista.htm
 

INCRIÇÕES PRORROGADAS - Prêmio Chico Mendes de Meio Ambiente

 
Inscrições Prorrogadas até o dia 17 de setembro de 2010.

Podem participar: Ongs, sindicatos, associações comunitárias, instituições de pesquisa privadas, lideranças e Municípios.

Inscrições: Podem ser realizadas pelo correio (Sedex) ou pela Internet.
Para maiores informações acesse: www.mma.gov.br/premiochicomendes
E-mail: premiochicomendes@mma.gov.br
Telefone: (61) 2028.2078/2093

Prêmio: R$ 28.000,00 em espécie, valor sobre o qual serão cobrados todos os tributos previstos em lei.

Pedimos a gentileza de colaborarem com a ampla DIVULGAÇÃO DO REGULAMENTO entre aqueles que, pelo seu trabalho em defesa da Amazônia, se enquadrem nas categorias a serem premiadas.

PARTICIPE!!!

Cordialmente,

Comissão Organizadora
PRÊMIO CHICO MENDES DE MEIO AMBIENTE
MMA - Ministério do Meio Ambiente
(61) 2028-2078 / 2093

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

CHAMADA PARA SELEÇÃO DE ALUNOS PARA AS VAGAS DA CAPACITAÇÃO VIRTUAL – POLÍTICAS PÚBLICAS DE APOIO A COMERCIALIZAÇÃO DE PRODUTOS DA SOCIOBIODIVERSIDADE

O Plano Nacional de Promoção das Cadeias de Produtos da Sociobiodiversidade (PNPSB), sob a coordenação dos Ministérios do Desenvolvimento Agrário (MDA), Meio Ambiente (MMA), Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) e Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB) torna público, por meio desta Chamada, o processo de seleção de alunos para as vagas da Capacitação Virtual: Políticas Públicas de Apoio à Comercialização de Produtos da sociobiodiversidade, coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário, na modalidade à distância semipresencial.

1. Objeto do Curso
Chamada para seleção de alunos visando ao preenchimento de 200 VAGAS para a Capacitação
Virtual: Políticas Públicas de Apoio à Comercialização de Produtos da Sociobiodiversidade.

2. Público-Alvo
Profissionais com nível médio, técnico ou superior, vinculados a: organizações governamentais e não-governamentais, sindicatos rurais, cooperativas, associações, prefeituras, envolvidos e/ou interessados em desenvolver ações voltadas para as questões de comercialização de produtos da sociobiodiversidade.

3 Pré-Requisitos
_ Atuar na assistência de empreendimentos das cadeias da sociobiodiversidade;
_ Fazer parte da Rede de Serviços;
_ Possuir todas as condições de habilidade para utilização de computadores e busca na Internet;
_ Possuir acesso a recursos de conectividade;
_ Ter disponibilidade de 4 (quatro) horas semanais para se dedicar ao curso.

4. Estrutura do Curso
O curso está estruturado para ser desenvolvido na modalidade à distância semipresencial,
online, contemplando 2 (dois) encontros presenciais conforme calendário a ser divulgado
posteriormente e atividades distribuídas em 06 (seis) módulos de aprendizagem:

Modulo – Ambientação Virtual
Modulo 1 – Introdução às Políticas de Comercialização
Modulo 2 – *PRONAF *- Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar
Modulo 3 – *PAA *– Programa de Aquisição de Alimentos
Modulo 4 – *PNAE *- Programa Nacional de Alimentação Escolar
Modulo 5 – *PGPM-BIO* - Política de Garantia de Preços Mínimos para Produtos da
Sociobiodiversidade
Modulo 6 – Avaliação da Capacitação

Ao final do curso será fornecido certificado em nível de aperfeiçoamento. A carga horária total é de 102 horas, com 8 horas presenciais e 94 horas à distância, cumpridas em, aproximadamente, 4 (quatro) meses.

5. Inscrição
5.1. O candidato deverá efetivar sua inscrição via internet por meio do preenchimento
da ficha de inscrição.

5.2. O candidato deverá encaminhar a documentação exigida no item 9, exclusivamente
para o email: planosociobio@mda.gov.br, com o assunto: Capacitação Virtual – Políticas
Públicas para Apoio a comercialização de produtos da Sociobiodiversidade no período de
26/07/2010 a 20/08/2010, sendo esta última a data final para o envio da documentação.

6. Apoio Financeiro
As despesas dos participantes com deslocamento, alimentação e hospedagem, e que se
referem exclusivamente a realização dos 2 (dois) encontros presenciais previstos durante
o curso, serão custeadas pelo PNPSB, mediante preenchimento do formulário para emissão
de passagens e diárias.

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Fundo destinará mais de R$ 2 milhões para projetos florestais sustentáveis

O Fundo Nacional de Desenvolvimento Florestal (FNDF), gerido pelo Serviço Florestal Brasileiro, lança, nesta quinta-feira (12/8), as primeiras chamadas para a seleção de projetos a serem apoiados com recursos do fundo. A estimativa é destinar R$ 2,2 milhões, em 2010, para ações de fortalecimento do manejo florestal.
O diretor-geral do Serviço Florestal Brasileiro, Antônio Carlos Hummel, considera que o início das operações do FNDF torna completa a estratégia promovida pela Lei de Gestão de Florestas Públicas, ao disponibilizar um fundo específico para apoio ao setor florestal. "A cooperação do FNDF com o Fundo Nacional do Meio Ambiente [FNMA], com a Diretoria de Florestas do Ministério do Meio Ambiente e com o ICMBio [Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade] foi fundamental para uma adequada concepção das chamadas e demonstra a sintonia dos diversos órgãos em torno deste novo instrumento de fomento", afirma.
Os projetos poderão ser apresentados por instituições públicas e privadas sem fins lucrativos. O prazo para entrega das propostas vai até 12 de setembro e o resultado da seleção sairá em 8 de outubro.
Ao todo são quatro chamadas, estabelecidas de acordo com as prioridades do Plano Anual de Aplicação Regionalizada para 2010, que contou com a recomendação do Conselho Consultivo do FNDF. As áreas escolhidas envolvem as regiões de atuação de três das quatro unidades regionais do Serviço Florestal. "São locais onde nossas equipes podem acompanhar e dar apoio direto às estratégias", explica o coordenador do FNDF, João Paulo Sotero.
Duas chamadas promovem as melhores práticas de produção de sementes e mudas de espécies florestais nativas para restauração da Mata Atlântica na região Nordeste. Os projetos beneficiarão os produtores de sementes e produtores de mudas com programas de capacitação e assistência técnica.
Outras duas chamadas apoiam o desenvolvimento do manejo florestal, em áreas de assentamentos na Caatinga do estado do Piauí e em Reservas Extrativistas (Resex) na região Norte. Nestas chamadas, o foco é aprimorar ou incrementar as atividades de manejo florestal, por meio da capacitação e assistência técnica.
A estratégia proposta neste primeiro ano da atuação do FNDF envolve o lançamento de chamadas para selecionar os beneficiários. Em seguida, eles serão apoiados por intermédio da participação em processos de capacitação e de assistência técnica, contratados por licitação pública para atender especificamente às demandas das comunidades.
Segundo o gerente de Fomento do Serviço Florestal, Marco Conde, este procedimento promove uma grande simplificação no acesso ao fornecer às comunidades serviços especializados especialmente contratados para apoio a suas atividades. " Com isso evitamos os processos de transferência de recursos e o peso dos seus procedimentos administrativos, que oneram principalmente as organizações menos estruturadas", afirma Conde.
FNDF - O Fundo Nacional de Desenvolvimento Florestal foi instituído pela Lei de Gestão de Florestas Públicas (11.284/2006) e regulamentado em maio deste ano com a publicação do Decreto Nº 7.167/2010. Sua principal fonte de recursos é a arrecadação com as concessões florestais, mas já neste ano conta com o apoio de parceiros.
Dos R$ 2,2 milhões disponíveis para as chamadas, além dos recursos originados nas concessões florestais também foram agregados recursos do Fundo Nacional do Meio Ambiente, da Diretoria de Florestas do Ministério do Meio Ambiente, do Instituto Chico Mendes para a Conservação da Biodiversidade e de emendas parlamentares.
De acordo com Sotero, com a ampliação das áreas de florestas públicas destinadas à concessão para manejo florestal, prevista para 2015, o orçamento do FNDF deve elevar-se para R$ 20 milhões por ano.
Acesse as informações sobre as Chamadas 2010

FNMA prorroga prazo para envio de projetos

O Fundo Nacional do Meio Ambiente FNMA prorrogou até 16 de agosto a Demanda Espontânea 2010, com o objetivo de atender a todos os proponentes que tiveram algum problema sistêmico ou operacional. Com recursos de R$ 3 milhões, os investimentos serão na gestão sustentável de recursos naturais, geração de renda e valorização do saber tradicional e também na recuperação de áreas alteradas e degradadas. Cada projeto poderá receber até R$ 300 mil para execução em 12 meses. 

Segundo a equipe do FNMA, algumas propostas não chegaram porque o processo não foi finalizado. O FNMA alerta que, no momento do envio das propostas pelo Siconv, é obrigatório clicar em "Enviar para análise" após preencher a proposta. Caso contrário, essa não será recebida. A equipe do FNMA reforça que o prazo não será mais alterado sob pena de comprometer o cronograma de celebração de convênios e repasses de recursos. Eles informam também que as propostas já enviadas foram recebidas pelo FNMA e não estão mais sujeitas à substituição ou alteração. As regras para apresentação de propostas permanecem inalteradas, inclusive a vedação de envio de mais de um projeto por instituição. A prorrogação do prazo também se aplica às instituições públicas federais, que poderão enviar cartas-consultas pelos correios e, da mesma forma, as já enviadas não poderão ser substituídas, cabendo um único envio por instituição. 

O FNMA abriu duas chamadas com temas escolhidos pelo Conselho Deliberativo do FNMA: recuperação de áreas alteradas e degradadas, especialmente aquelas localizadas em nascentes cujo manancial seja utilizado no abastecimento humano; e manejo da biodiversidade com base no desenvolvimento comunitário, em projetos voltados a iniciativas comunitárias conservacionistas protagonizadas por mulheres pescadoras, marisqueiras, quebradeiras de coco babaçu e agricultoras familiares em geral.
Mais informações: (www.mma.gov.br/fnma)

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Coleciona, revista eletrônica de educação ambiental do MMA, lança 11ª edição

 
A 11ª edição do Coleciona: fichário do educador ambiental traz em suas seções textos sobre o uso de Literatura de Cordel para se trabalhar a Educação Ambiental em salas de aula e junto a comunidades. Esse tipo de literatura tem se mostrado eficiente ferramenta quando a proposta é trabalhar a EA dentro das diretrizes da Educomunicação. Vale a pena conferir a experiência da Reserva Extrativista Arapixi, em Boca do Acre/AM, e do Programa Especial de Formação de Professores para a Educação Básica, da Universidade Federal do Maranhão.

O resultado da avaliação das Agendas 21 Locais, no Brasil, que buscou compreender como os processos se desenvolveram, compõe nessa edição. O objetivo da pesquisa foi fornecer elementos para que gestores do MMA atualizem o Programa Agenda 21, com base nos temas ambientais emergenciais que deverão ser incorporados às políticas públicas municipais. O próximo volume será um especial sobre o tema. Os participantes de processos de Agendas 21 Locais estão convidados a colaborar com textos. Os editores aceitam artigos até 7 de agosto.

O Coleciona tem o objetivo de oferecer informações para a formação de educadores ao mesmo tempo em que proporciona um espaço de troca de experiências, uma vez que seu conteúdo é 90% composto por artigos e informações enviadas por educadores ambientais.

Lançado em julho de 2008 pelo Departamento de Educação Ambiental, tem periodicidade bimestral e pode ser consultado no sítio do Ministério do Meio Ambiente ou por meio do espaço interativo: http://coleciona-ea.blogspot.com/.